Fatores direcionadores da cooperação de pequenas e médias empresas com a universidade: evidências a partir de quatro estudos de caso

Vanessa Parreiras Oliveira, Renato de Castro Garcia, Miguel Juan Bacic

Resumo


Este artigo traz novos elementos para a temática da cooperação entre universidades e institutos de pesquisa e empresas por meio da investigação dos fatores direcionadores (drivers) dos relacionamentos cooperativos de pequenas e médias empresas. Para isso, explora os resultados de quatro estudos de caso de relacionamentos cooperativos de pequenas empresas com universidades
e institutos de pesquisa no Brasil, os quais mostram que a capacidade de absorção da empresa, a existência de vínculos prévios e as proximidades geográfica e cognitiva entre os agentes são importantes fatores direcionadores do estabelecimento e do desenvolvimento das relações de colaboração.
Ademais, evidenciam que a elevada capacidade de absorção da empresa e a proximidade cognitiva entre os agentes podem estimular o estabelecimento de relações de cooperação a maiores distâncias geográficas. Os resultados mostram, ainda, a importância do acesso ao financiamento público para a cooperação, especialmente quando compreendem maior complexidade e risco.


Texto completo:

Oliveira_Garcia_Bacic


DOI: https://doi.org/10.22409/economica.20i2.p399

Apontamentos

  • Não há apontamentos.