Hilferding e o nexo imperialista entre capital financeiro e exportação de capital

Maurício de Souza Sabadini, Fábio Antônio de Campos

Resumo


O objetivo desse artigo será mostrar como a relação definida por Hilferding entre o capital financeiro e a exportação de capital estabelece o nexo imperialista que dá sentido à gênese do capitalismo moderno e sua projeção futura, incluindo a relação de dependência entre os países do centro e da periferia. Para tanto, identificaremos as formas de exportação de capital a partir da dinâmica de reprodução do capital financeiro, além de apresentar os elos essenciais que integram a articulação imperialista entre o capital financeiro em seu surgimento histórico, bem como sua internacionalização via exportação de capital. Estabelecemos formas da exportação de capital como os lucros diferenciais e de fundador, investimento de portfólio, empréstimos e investimentos diretos estrangeiros, atualizando um instrumental característico da fase monopolista do capitalismo. Por fim, indicamos possíveis elos que associam parte das ideias de Hilferding à complexidade atual da financeirização e de sua manifestação imperialista.

Texto completo:

CamposSabadiniPDF


DOI: https://doi.org/10.22409/economica.0i0.p329

Apontamentos

  • Não há apontamentos.